fbpx

Marketing de conteúdo: fazer ou não fazer?

Marketing de conteúdo: fazer ou não fazer, eis a questão

A falta de eficácia de certas campanhas digitais e os escândalos recentes que levaram algumas das maiores marcas mundiais a deixarem de fazer publicidade em plataformas como o Youtube fizeram com que cada vez mais empresas começassem a apostar na criação de conteúdos. Mas será esta uma boa aposta?

As empresas começam, cada vez mais, a perceber as vantagens e desvantagens de estar dependentes de terceiros para veicularem as suas mensagens, o que tem levado muitas delas a apostar na criação e disseminação dos seus próprios conteúdos.

Mas será que o marketing de conteúdo é a opção certa?

O problema é que este tipo de marketing não deve ser visto como uma opção b e nunca é a estratégia mais indicada para os marketeers que esperam obter resultados de um dia para o outro. É um pouco como a reputação: não basta dizer que somos bons, temos de prová-lo (e isso nem sempre é tão fácil – e rápido – como pensamos).

Ou seja, se é uma daquelas empresas que quer aventurar-se na criação de conteúdos para obter resultados rápidos, o melhor é optar por outras táticas, como o PPC ou o Email Marketing, já que estas podem trazer-lhe um retorno mais imediato. Se for este o caso, pode deixar de ler este artigo aqui e partir para este:

Conheça as melhores ferramentas de email marketing para empresas.

Se pretende apostar em content marketing, há algumas coisas que deve saber:

Não é fácil escrever (bons) conteúdos

Todos conhecem o problema da folha em branco: por onde começar e o que escrever? Pense nas necessidades dos seus clientes, defina como pode ajudá-los e, para terminar, decida quem vai escrever os conteúdos (esta parte nem sempre é óbvia).

É verdade que uma empresa de tecnologia tem várias especialistas nessa área, mas será que têm jeito, tempo ou sentem-se à vontade para escrever sobre um determinado assunto com uma certa regularidade? A resposta é: às vezes sim, outras, nem por isso.

Escrever conteúdo relevante e partilhável demora tempo e exige uma grande capacidade de organização, por isso deve considerar externalizar esse processo. Existem várias empresas no mercado que não só escolhem os melhores especialistas para escrever sobre assuntos concretos como conseguem identificar os assuntos mais relevantes com base em informação das empresas e em volumes de pesquisa dos consumidores nos motores de busca.

Marketing B2B: Chegue ao consumidor de hoje com Marketing de Conteúdo

É importante definir sobre o que vai escrever e para quem

Outra dificuldade é saber sobre o que escrever. Para começar, deve definir as suas buyer personas, ou seja, criar perfis de clientes-tipo da sua empresa. Quanto melhor for a sua buyer persona, mais fácil será criar conteúdos que poderão ajudá-la no seu processo de compra.

Descubra como gerar leads através de inbound marketing

Outro ponto importante da criação de conteúdos é conseguir otimizar aquilo que escreve para aparecer nas primeiras posições dos motores de busca. Para isso, deve definir várias keywords (termos de pesquisa) importantes para o seu negócio e garantir que estas se encontram nos conteúdos que cria. Além disso, uma boa análise de SEO vai ajudá-lo também a definir alguns conteúdos, já que lhe mostra quais são os temas mais pesquisados pelos consumidores.

Ter mais conteúdo nem sempre significa chegar a mais pessoas

A análise de SEO tem um papel muito importante no conteúdo, mas não é única variável de uma estratégia de marketing de conteúdo. É importante saber quais são as keywords ou termos que os consumidores mais pesquisam e criar conteúdo em torno deles, mas o objetivo não deve ser escrever em quantidade mas sim em qualidade.

Ou seja, se tem uma empresa de contabilidade, escrever e publicar um artigo que responda às necessidades dos seus potenciais clientes (como “Incentivos fiscais para empresas na compra de carros elétricos”, por exemplo) pode ser muito mais relevante e partilhável do que escrever 10 artigos sobre outros temas que até têm pesquisas mas que são irrelevantes.

Saiba porque todas as empresas deviam criar um blog.

Ou seja, foque-se em criar bons conteúdos, que ajudem os seus potenciais clientes e os tragam até si. Mais vale ter um bom artigo no seu blog, que é lido e partilhado centenas de vezes nas redes sociais do que publicar 15 conteúdos diários só porque sim. Não se esqueça que, no final do dia, a qualidade dos seus conteúdos diz muito sobre a sua empresa.

O marketing de conteúdos não é a alternativa barata

Um dos principais problemas é que toda a gente acha que sabe escrever. Desde o cliente que exige a utilização de palavras que não existem na gramática portuguesa, até aos que acham que um bom conteúdo deve ser muito formal e ter no mínimo 4000 palavras. Isso faz com que algumas empresas não reconheçam o valor dos conteúdos que conseguem chamar a atenção dos consumidores e levá-los a interagir com as marcas.

Se quer ter conteúdos profissionais, de confiança e que garantam bons resultados, deve conseguir olhar para lá do preço dos mesmos. Prefere pagar menos a alguém que lhe entregue conteúdos pouco fiáveis e o obrigue a confirmar tudo ou ter um profissional que lhe apresenta artigos prontos e que podem entrar diretamente para o blog?

O marketing de conteúdo não funciona de um dia para o outro

É verdade que todos os marketeers gostariam de ver resultados imediatos das suas campanhas de marketing, mas o marketing de conteúdos não funciona assim.

É um investimento a médio-longo prazo, mas que, depois de iniciado, vai continuar a trazer frutos durante muito tempo. Enquanto nas estratégias pagas as empresas estão sempre dependentes do investimento necessário para se posicionarem acima dos seu concorrentes ou para levarem os consumidores a clicarem nos seus anúncios, na criação de conteúdo estão a partilhar o seu conhecimento com todas as pessoas que utilizam a internet, através de artigos que ficarão para sempre online.

Ou seja, é um investimento mais sustentável a logo prazo, uma vez que não está dependente de outras plataformas pagas, como o Facebook, o Linkedin ou o Google para aparecer. Se, de um dia para o outro, o seu budget de marketing sofrer um corte, os seus conteúdos irão continuar online e, se tiver o cuidado de escrever conteúdos que se mantenham sempre atuais, a probabilidade de continuarem a ser encontrados pelos seu potenciais clientes é alta.

Tão importante como criar, é partilhar os conteúdos

Se consegue produzir, interna ou externamente, vários conteúdos de uma forma regular, deve criar uma estratégia também para os promover. Ou seja, tão importante como definir sobre o que vai escrever é ter um plano para fazer chegar os seus conteúdos às pessoas certas.

Se tem redes sociais, use-as. Se faz email marketing, também. Peça também aos seus colaboradores para ajudarem a promover os conteúdos, pois isso mostra a confiança da equipa no conhecimento gerado.

Descubra as vantagens e desvantagens das diferentes redes sociais.

Resumindo, o processo de criar conteúdo não se faz de um dia para o outro, nem os resultados irão aparecer de repente. É um investimento a médio-longo prazo mas que vai trazer óptimos resultados para a sua empresa, desde que seja feito de uma forma estruturada e muito regular.

Se quiser saber mais sobre este processo, como poderia funcionar para a sua empresa, que custos poderia ter ou que resultados poderia alcançar, fale connosco.


Faça download do nosso ebook e transforme o seu site numa máquina de gerar leads.Dicas geração leads inbound marketing

Subscrever blog



Descubra os erros mais comuns de SEO

Ebook SEO