fbpx

O que NÃO fazer na página de Facebook da sua empresa

O que NÃO fazer na página de Facebook da sua empresa

Hoje em dia, o Facebook tornou-se numa espécie de Páginas Amarelas para empresas (se não estão nesta rede social, é porque não existem), mas a verdade é que nem todas conseguem passar uma imagem tão positiva quanto pensam.

É importante perceber que as redes sociais não devem ser usadas como presenças estáticas de empresas, mas sim como um local de comunicação privilegiada, onde a interação tanto pode ser positiva, como (muito) negativa.

Se quer tirar o máximo partido da sua página, comece por definir uma estratégia de Facebook para a sua empresa, descubra aquilo que deve fazer nesta plataforma e, acima de tudo, aquilo que NUNCA deve fazer. 8 erros a evitar na página de Facebook da sua empresa:

1. Criar um perfil em vez de uma página para empresas

Pode parecer óbvio, mas a verdade é que ainda existem muitas empresas que cometem este erro. A diferença entre os perfis e as páginas de empresas é que os primeiros devem ser usados apenas por pessoas e os segundos por empresas, sejam negócios, estabelecimentos locais, organizações, instituições, marcas, produtos, artistas, bandas ou figuras públicas (se tem um perfil pode clicar neste link para criar a sua página de empresa).

2. Deixar de monitorizar os comentários e as publicações da página

Uma das principais vantagens de estar no Facebook, é poder interagir com a sua audiência, por isso deve estar sempre atento ao que dizem. Ignorar comentários ou questões dos seus seguidores vai mostrar que não se interessa por eles e criar um sentimento negativo com a sua marca.

3. Ignorar os comentários negativos no Facebook

“Mas e se alguém diz mal da minha empresa?”. Esta é uma das maiores preocupações das empresas na redes sociais, mas a verdade é que, mais tarde ou mais cedo, isso vai acontecer. Não existe uma única empresa no mundo que tenha clientes 100% satisfeitos a toda a hora!

Há um exemplo (real) que utilizo muitas vezes com os nossos clientes: há algum tempo, um amigo meu abriu uma caixa de 6 garrafas de vinho de um marca muito conhecida. Dessas 6 garrafas, 2 estavam estragadas e, quando ele comentou esse facto no Facebook, teve dezenas de partilhas e reações negativas em relação à marca. No mesmo dia, a tal marca de vinhos detetou esta conversa e fez um comentário no mesmo post, pedindo desculpa e dizendo que isso não era normal acontecer com os seus vinhos, prontificando-se a enviar imediatamente uma nova caixa de vinhos para a morada que ele quisesse.

Neste caso, a marca conseguiu identificar um problema que se podia ter propagado, pedindo desculpa e oferecendo uma caixa nova de vinho. O resultado foi transformar um cliente insatisfeito num promotor da marca, já que ele, a seguir, colocou um novo post a contar que tinha sido abordado pela marca e a dizer que o vinho da nova caixa estava óptimo (gerando centenas de comentários e partilhas).

4. Publicar imagens com qualquer tamanho e formato

O Facebook tem dimensões específicas para foto de perfil, capa, partilha, anúncios, etc., por isso deixe de postar imagens sem qualidade ou com formatos totalmente errados.

Isso não só vai fazer com que as pessoas possam perder alguma informação dos seus posts (imagine que escreve alguma coisa na imagem mas um utilizador de mobile só vê metade), como mostrar falta de profissionalismo.

Se não tem a certeza quais os formatos indicados para cada rede social, faça uma pesquisa na internet ou utilize ferramentas como o Landscape, da Sprout Social.

5. Fazer posts click bait

Se não sabe o que são, veja aqui a definição da wikipedia para click bait ou então abra o seu Facebook e procure posts de jornais que digam algo do género: “O ator X esteve em Portugal e nem imagina onde ele jantou”, ou “Um cão reencontrou o seu dono passados 10 anos e a sua reação vai deixá-lo espantado”.

Além de irritantes, este tipo de publicações são penalizadas pelo Facebook, que já olha para o tempo que cada visitante passa em cada página para perceber o que é relevante.

6. Ter várias páginas para a mesma empresa

Pode parecer lógico, mas algumas empresas ainda têm mais do que uma página no Facebook. Muitas vezes porque alguém criou uma e não sabem como a apagar, outras porque existem diferentes áreas dentro da empresa, cada uma com a sua página.

Coloque-se do lado do utilizador. Quantas vezes já procurou uma empresa no Facebook e encontrou várias possibilidades? Quantas vezes já teve de recorrer ao Google para procurar o nome de uma empresa (ou marca) no Facebook?

Soluções:

Fundir páginas de empresas no Facebook;

Denunciar e apagar páginas antigas;

Criar páginas globais.

7. Publicar com demasiada frequência

A tendência da maioria das marcas é aproveitarem todas as oportunidades para interagirem com os seus seguidores, mas será que essa é a melhor estratégia? Ou será que no Facebook, muitas vezes, less is more?

Melhor do que falar em experiência ou opiniões, podemos olhar para os números. Como este estudo do Hubspot sobre a frequência com que uma empresa deve postar no Facebook mostra, as marcas que se preocupam mais com a qualidade dos seus conteúdos do que a quantidade, obtêm melhores resultados.

Ou seja, é importante publicar regularmente para manter a audiência interessada, mas deve ter cuidado para não a sobrecarregar com conteúdos pouco interessantes ou feitos à pressa.

8. Não definir um orçamento de Facebook Ads

O Facebook é um canal de media pago! As empresas que ainda não perceberam isso ou que não estão dispostas a pagar, mais vale saírem e descobrirem outra plataforma, já que nunca vão conseguir atingir os seus objetivos.

Apesar de não existir um orçamento ideal para o Facebook, a melhor forma de percebermos quanto cada empresa deve investir no Facebook é traçarmos objetivos e definirmos KPIs (Key Performance indicators) que depois nos permitam calcular o ROI de marketing nas redes sociais.

Ou seja, podemos fazer alguns cálculos (o Facebook dá-nos estimativas da performance para alguns anúncios, como podemos ver na imagem abaixo) que permitam chegar a uma valor para atingirmos um objetivo específico, quer seja obter mais seguidores, maior alcance, mais visitas ao site ou aumentar o número de downloads de uma APP.

Definir orçamento de campanhas para facebook

Resumindo, lembre-se que:

• A página de Facebook da sua empresa é uma montra para a sua marca e a porta de entrada está sempre aberta, por isso prepare-se para atender ou ajudar os clientes sempre que possível;

• Além de uma plataforma de conversação, o Facebook deve ser também uma máquina de gerar leads para o site da sua empresa;

• Se não souber quais as métricas de Facebook que realmente interessam, não vai conseguir calcular o ROI;

• Informe-se sobre o Facebook, descubra como funciona e quais são as suas principais vantagens e desvantagens.

Se precisar de ajuda com a gestão de redes sociais da sua empresa ou com a definição de uma estratégia de social media que lhe permita atrair mais visitantes ao website da sua empresa e lhe permita obter objetivos específicos e mensuráveis, fale connosco.


Faça download do nosso ebook e descubra como tornar a sua gestão de redes sociais mais eficiente.Monitorizar redes sociais

Subscrever blog



Descubra os erros mais comuns de SEO

Ebook SEO